Texto

     Aquele que crê possuir a verdade erra em não se preocupar em procurá-la.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

PMDB “fecha as portas” ao PSD

Em razão do assédio sobre seus filiados, em especial aos que detém mandatos, o PMDB decidiu “fechar as portas” a qualquer tentativa de aliciamento do PSD. Reunida nesta quarta-feira, a bancada peemedebista na Assembleia Legislativa assinou um documento no qual deixa claro que qualquer deputado, prefeito, vice-prefeito, vereador que deixar o partido ficará sem o mandato. É, segundo o presidente estadual, deputado Waldyr Pugliesi, a defesa do partido contra “trânsfugudas partidários”. Além de buscar o mandato, o PMDB irá intervir nos diretórios municipais sob o poder daqueles que, por ventura, deixarem o partido. O documento foi assinado, inclusive, pelos três deputados que estão sendo assediados pelo PSD – Stephanes Júnior, Jonas Guimarães e Cleiton Kielse.

Brecha legal

O deputado Stephanes Júnior, que ainda está “avaliando” o convite do PSD, destacou que há uma “brecha legal” para quem quiser se filiar num partido em formação. Há uma decisão neste sentido do TSE, destacou. No entanto, segundo o presidente do PMDB, Waldyr Pugliesi, o partido lançará mão da decisão não só do TSE como também do STF que o mandato é do partido não de quem o está exercendo.

Debandada

Os peemedebistas atestam que está havendo uma grande debandada e não só para o PSD, mas principalmente para outros partidos da base do governo Beto Richa.

0 Comentários: