Texto

     Aquele que crê possuir a verdade erra em não se preocupar em procurá-la.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Mais um caso de pura coincidência

Por Ângelo Rigon

A tal da Patrulha do Som, implantada em Maringá para pegar jacumóveis, vai mudar substancialmente, pois, a partir de agora, não poderá mais guinchar carros, arrancar toca-CDs e alto-falantes flagrados com volume acima do permitido, de acordo com matéria de O Diário. O balanço mostra que foram apreendidos mais de 50 veículos e dezenas de aparelhos de som automotivo, mas um requerimento da promotora Elhanei Librelotto, do Juizado Especial Criminal, enviado aos responsáveis pela patrulha, foi como um balde de água fria no trabalho da turma contra o pessoal do barulho (geralmente acompanhado do mau gosto musical), que “alertou” que se deve seguir a lei, no caso o Código de Trânsito Brasileiro e a Lei de Contravenções Penais, que não preveem apreensão de veículos.

Deve ser pura coincidência: há algumas semanas o parente de uma promotora de justiça de Maringá foi flagrado pela Patrulha do Som com seu jacumóvel, que foi recolhido. A Guarda Municipal assumiu a apreensão. Deve ser pura coincidência, pois não existe corporativismo no Ministério Público de Maringá.

0 Comentários: