Texto

     Aquele que crê possuir a verdade erra em não se preocupar em procurá-la.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

"...Pobres são violentos..." diz pesquisadora

O jornal O Diário de Maringá, circulado em 26/10, trás uma matéria afirmando que a taxa de homicídios de Sarandi é uma das maiores do País. A matéria foi publicada com base na pesquisa de Fernanda Valotta, que é graduada em Ciências Sociais pela UEM e é integrante do Núcleo Maringá do Observatório das Metrópoles.

Em sua pesquisa [um tanto quanto tendenciosa para mim], Fernanda Valotta afirma que Sarandi totalizou em 2011 a taxa de 58 homicídios por cada 100 mil habitantes. 

Por cada 100 mil habitantes??

A pergunta que fica é a seguinte: Porque o levantamento foi realizado com a taxa de "N" mortes para cada 100 mil habitantes se, de acordo com o IBGE, Sarandi tinha, em 2010, 82.847 habitantes?

Porque o levantamento não foi realizado com a taxa de mortes para cada 10 mil habitantes?

Em sua entrevista ao O Diário, Fernanda Valotta, que é moradora de Sarandi há 27 anos, afirma que "... pobres são mais violentos...". Segundo ela, os pobres são vítimas do estado e a droga é consequência e não causa da violência em Sarandi.

Você concorda com a pesquisadora? As drogas não são a causa da violência em Sarandi? Você concorda que os "pobres são violentos"?

Leia mais sobre a matéria no O Diário Digital ou na versão impressa.

1 Comentários:

Anônimo disse...

Não necessariamente pobres, mas os abandonados, moradores de periferia, tem mais rico de conviver com ela. E isso ocorre em Sarandi, nos bairros Universal, Monterey, Nova Aliança, e em Maringá também, no Requião,Itaipu, Alvorada, Montreal.... Mas vai explicar que a violencia em Sarandi é localizada...