Texto

     Aquele que crê possuir a verdade erra em não se preocupar em procurá-la.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Hélio Reis e Willian Mota são excluídos da PM

Após o julgamento no dia 24 de Agosto de 2011, os policiais militares Sargento Hélio Reis dos Santos (foto) e Soldado William Motta foram considerados culpados pela morte de um rapaz, ocorrida em 23 de março de 2004. E nesta semana os policiais foram informados pelo 4º Batalhão de Maringá que estavam excluídos da corporação militar.

O caso aconteceu no dia 23 de março de 2004, quando Rodrigo Aparecido Sales Rodrigues, 21 anos, conhecido como "Besteirinha', assaltou uma pedestre na Rua Raul Seixas. Os policiais conseguiram localizar o assaltante e, como ele tentou fugir, foi alvejado na perna esquerda. Mesmo ferido, o ladrão conseguiu saltar alguns muros e se escondeu dentro de uma casa, onde foi cercado e morto a tiros.

Os policiais Hélio Reis dos Santos e William Motta, foram acusados de executar o jovem a tiros e forjar a cena do crime.

"Deixa a corporação, um dos melhores policiais que esta instituição já teve em seu quadro funcional, o Sargento tinha 29 anos de serviços prestados, Hélio Reis é casado e tem dois filhos, atuou em diversos setores da Polícia Militar, como no Grupo de Rondas Ostensiva de Natureza Especial , a RONE e no serviço reservado e de inteligência, a P2."

Por Agnaldo Vieira do Blog Maringá Manchete.

1 Comentários:

BLOG DO MOCHI disse...

Isso chega a ser ridículo, tem que ser aqui nesse país mesmo, condenar policiais que mataram um bandidinho que não servia pra nada na sociedade, era mais um cancro no meio de tantos no mundo. É com esse tipo de exemplo que a polícia cada vez mais fica desmoralizada perante a bandidagem... "A banana ta comendo o macaco".