Texto

     Aquele que crê possuir a verdade erra em não se preocupar em procurá-la.

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Samu: Sarandi está fora da lista

Mais de 90 municípios do Paraná terão que devolver as ambulâncias doadas pelo governo federal. A devolução foi determinada pelo Ministério da Saúde porque, apesar dos veículos estarem disponíveis, as prefeituras não implantaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Em alguns casos as ambulâncias estão paradas em garagens e estacionamentos há dois anos. A resposta para a não implantação das ambulâncias está na administração municipal. As ambulâncias são doadas pelo governo federal e devem atender regiões, porém, os prefeitos do Paraná não chegaram a um acordo sobre a manutenção do Samu.

Sarandi

Em Sarandi, o Prefeito Carlos Alberto de Paula Junior (PDT) realizou em 2012 concurso público para a contratação de médico socorrista, enfermeiros e motoristas, que deverão ser contratados ainda no primeiro semestre de 2013 para compôr a unidade do SAMU. Portanto, Sarandi, felizmente, não faz parte da extensa lista de municípios que perderão o benefício.

De acordo com a portaria nº 1.010/2012, do Ministério da Saúde, as unidades móveis do SAMU devem possuir as seguintes composições:

(...)

I - Unidade de Suporte Básico de Vida Terrestre: tripulada por no mínimo 2 (dois) profissionais, sendo um condutor de veículo de urgência e um técnico ou auxiliar de enfermagem;

II - Unidade de Suporte Avançado de Vida Terrestre: tripulada por no mínimo 3 (três) profissionais, sendo um condutor de veículo de urgência, um enfermeiro e um médico;


III - Equipe de Aeromédico: composta por no mínimo um médico e um enfermeiro;


IV - Equipe de Embarcação: composta por no mínimo 2 (dois) ou 3 (três) profissionais, de acordo com o tipo de atendimento a ser realizado, contando com o condutor da embarcação e um auxiliar/ técnico de enfermagem, em casos de suporte básico de vida, e um médico e um enfermeiro, em casos de suporte avançado de vida;


V - Motolância: conduzida por um profissional de nível técnico ou superior em enfermagem com treinamento para condução de motolância; e


VI - Veículo de Intervenção Rápida (VIR): tripulado por no mínimo um condutor de veículo de urgência, um médico e um enfermeiro.


Leia aqui a íntegra a portaria do Ministério da Saúde que regulamenta a criação do S.A.M.U. em todo o território nacional.

0 Comentários: