Texto

     Aquele que crê possuir a verdade erra em não se preocupar em procurá-la.

terça-feira, 30 de julho de 2013

Sarandi: Transporte Coletivo e a Mobilidade Urbana

O Município de Sarandi responde por uma Ação Civil Pública de anos anteriores sobre o término do contrato de concessão do transporte público. A licitação que autorizava a execução e exploração econômica do transporte público foi feita em outubro de 1988, por um período de 15 anos, o fim do contrato aconteceu em 7 de outubro de 2003.

O Prefeito de Sarandi, Carlos Alberto de Paula Junior acompanha os procedimentos legais para a realização do processo licitatório para a concessão do transporte público. Com as novas diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana que foram instituídas pela lei 12.587/12, diz que todos os municípios têm que ter um plano de mobilidade urbana antes de licitar os serviços de transportes.

O plano visa à integração entre os diferentes modais, a melhoria da acessibilidade e da mobilidade das pessoas em vias, logradouros públicos, estacionamentos, terminais, estações, sinalização viária e de trânsito, instrumentos de controle, fiscalização e arrecadação de taxas e tarifas, como também o que são transportes urbanos, públicos e privados, coletivo, individual e de carga, até mesmo o que se entende por acessibilidade, compreendida como a facilidade que possibilita autonomia nos deslocamentos.

Conforme De Paula o custo do projeto de mobilidade é muito alto para os pequenos municípios. “Só depois que fizermos este projeto é vamos poder abrir o processo licitatório para o transporte público”.

De Paula propõe na Amusep consórcio para plano de mobilidade urbana

De Paula participou da última reunião da Amusep na semana passada em Atalaia, onde propôs a formação de um consorcio para custear o projeto de mobilidade dos pequenos municípios. “Nós temos que buscar união para reduzir os custos do projeto, juntos teremos mais força, não só para fazermos o projeto, mas também para conseguirmos recursos para a implantação do projeto. O Programa de Infraestrutura de Transporte e da Mobilidade Urbana - PRÓ-TRANSPORTE atualmente é o principal financiador das obras de infraestrutura de mobilidade urbana no âmbito do Governo Federal, tendo o Ministério das Cidades como Gestor da Aplicação. Nosso acesso a estes instrumentos vai ser muito melhor, com a nossa união”, explica o prefeito.

De Paula enfatizou que Sarandi tem pressa para resolver os problemas com o transporte público, mas que é necessário que a cidade possa ter o Plano Nacional de Mobilidade Urbana o mais rápido possível.

Assessoria de Comunicação de Sarandi

0 Comentários: